Imprimir

Minas Gerais é destaque na exportação nacional de válvulas cardíacas e de medicamentos contendo insulina

Data de publicação .

 

Minas Gerais gerou 96% das receitas nacionais de exportação de válvulas cardíacas e 99,4% das receitas relativas a medicamentos contendo insulina em 2018. Os dados são da análise do comércio externo de Produtos Intensivos em Informação e Conhecimento (PII&C) do estado, divulgados nesta terça-feira, 19 de março, pela Fundação João Pinheiro (FJP) na plataforma FJP Dados.

 

Os resultados permitem avaliar, sob uma perspectiva estratégica, o dinamismo, a complexidade e a competitividade da economia. Para Minas Gerais, estado tradicionalmente exportador de commodities, os dados indicam seu potencial na produção de produtos tecnologicamente sofisticados.

 

O estudo aponta que em 2018 as exportações de PII&C de Minas Gerais tiveram decréscimo de 3,9% em comparação com o ano anterior, passando de 2,8 bilhões para US$ 2,7 bilhões, e de 5,7% para 5,1% do total nacional. Relativamente ao total das exportações do estado, a contribuição destes produtos aumentou de 11,2% para 11,4%.

 

Na modalidade de Produtos biotecnológicos voltados para saúde humana e animal-fármacos-químicos, o estado computou 9,2% das exportações brasileiras (US$ 985 milhões). Além das Válvulas Cardíacas e dos Medicamentos Contendo Insulina, tiveram destaque nessa modalidade as exportações de Sêmen e Embriões de Animais (41,7% do total nacional), seguido de Lentes Intraoculares (17,6%) e de Próteses Arteriais-Mamárias (16,7%).

 

A modalidade Produtos Biotecnológicos voltados para Agronegócios apresentou acréscimo nominal de 77,1% e correspondeu 5,1% do equivalente nacional. Nesse grupo, destacaram-se os segmentos Etanol, que cresceu 196,6%, e Milho para Semeadura, com 24,2%.

 

Outras modalidades - Em 2018, a modalidade Produtos da indústria automotiva, aeroespacial, ferroviária e naval representou 33,9% na composição da pauta mineira de PII&C, com destaque para o grupo Veículos, tratores e ciclos, cujo valor exportado, entretanto, diminuiu 22,8% em relação a 2017. Em contrapartida, as vendas externas na modalidade Produtos da Indústria Mecânica-Elétrica-Instrumentos de Precisão, que corresponderam a 27,3% da pauta estadual de PII&C, aumentaram 5,9%.

 

PII&C - A tipologia Produtos Intensivos em Informação e Conhecimento é baseada na classificação de produtos elaborada pela Fundação João Pinheiro com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

 

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  | www.fjp.mg.gov.br

Informações para a imprensa: (31) 3448-9561 | 3448-9588

--------