Imprimir

A economia mineira cresceu 0,6% em 2017. No quarto trimestre de 2017 o crescimento foi de 0,9%

Data de publicação .

Depois de tr√™s anos consecutivos de contra√ß√£o no n√≠vel de atividade econ√īmica (2014, 2015 e 2016) a economia mineira voltou a crescer em 2017. No acumulado do ano o crescimento foi de 0,6%. Em termos reais, no quarto trimestre de 2017 houve aumento de 0,9% em rela√ß√£o ao trimestre imediatamente anterior, considerando a s√©rie dessazonalizada.

De acordo com o IBGE, o PIB brasileiro também cresceu em 2017 (1,0%), depois de dois anos seguidos de resultados negativos. No quarto trimestre de 2017 a economia brasileira apresentou variação positiva de 0,1%, em relação ao terceiro trimestre do ano.

Os dados s√£o parte do produto Indicadores FJP ‚Äď PIB trimestral de Minas Gerais, 4¬ļ Trimestre, divulgado pela Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro e que tamb√©m podem ser visualizados no FJP Dados.

Acumulado no ano de 2017 ‚Äď Os resultados apresentados no Gr√°fico 1 mostram que a recupera√ß√£o econ√īmica de Minas Gerais vem sendo delineada desde 2016, ap√≥s forte retra√ß√£o durante todo o ano de 2015. De fato, em 2016 a atividade econ√īmica ainda apresentou retra√ß√£o, mas com melhorias gradativas a cada trimestre no valor da taxa anualizada, at√© culminar em resultado positivo no quarto trimestre de 2017, o que n√£o ocorria desde o segundo trimestre de 2014.

Gr√°fico 1: Taxas de Varia√ß√£o Anualizada (acumulada em doze meses em rela√ß√£o a igual per√≠odo imediatamente anterior) do Produto Interno Bruto ‚Äď Minas Gerais, 1¬ļ trimestre 2010 ‚Äď 4¬ļ trimestre 2017

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP) ‚Äď Diretoria de Estat√≠sticas e Informa√ß√Ķes (DIREI).

 

Essa tend√™ncia de recupera√ß√£o econ√īmica fica ainda mais evidente quando cotejados os dados apresentados no Gr√°fico 2, que mostram as taxas de crescimento do PIB mineiro acumuladas nos √ļltimos quatro trimestres, em rela√ß√£o aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

 

Gr√°fico 2: Taxas de Varia√ß√£o Anualizada (acumulada em doze meses em rela√ß√£o a igual per√≠odo imediatamente anterior) do Produto Interno Bruto ‚Äď Minas Gerais, 4¬ļ trimestre 2015 ‚Äď 4¬ļ trimestre 2017

 

Os dados consolidados na Tabela 1 revelam que o setor de servi√ßos (1,3%) foi o principal respons√°vel para o resultado positivo do PIB mineiro em 2017, tendo em vista o crescimento do subsetor de com√©rcio (2,5%) ‚Äď influenciado pelo volume de vendas positivas de tecidos, vestu√°rio e cal√ßados e de hipermercados e supermercados ‚Äď e de outros servi√ßos e de transportes (0,9%).

Nesta base de compara√ß√£o, as atividades agropecu√°rias apresentaram resultados desfavor√°veis (queda de 1,7%). Os dados dispon√≠veis da Pesquisa Trimestral do Leite indicam queda na produ√ß√£o do produto no acumulado do ano. As informa√ß√Ķes de safra apontam uma queda de 18,3% na produ√ß√£o de caf√© ar√°bica em 2017 em rela√ß√£o ao ano de 2016. Portanto, dois dos principais produtos da pauta agropecu√°ria mineira (leite e caf√©) foram determinantes para o resultado negativo observado ao longo do ano. No caso brasileiro, o efeito positivo da safra de gr√£os (sobretudo soja e milho no primeiro semestre) foi determinante para o crescimento de 13,0% no volume de valor adicionado pelas atividades agropecu√°rias.

 

 

Ainda nesta √≥tica de compara√ß√£o, houve retra√ß√£o de 1,4% no desempenho do setor industrial, resultado fortemente influenciado pelo desempenho negativo dos subsetores da constru√ß√£o civil (-6,4%) e energia e saneamento (-7,2%). Em contrapartida, houve expans√£o no subsetor de extra√ß√£o mineral (3,4%) e na ind√ļstria de transforma√ß√£o estadual (varia√ß√£o de 1,3%). Os dados da Pesquisa Industrial Mensal ‚Äď Produ√ß√£o F√≠sica (PIM-PF) revelaram crescimento na quantidade produzida, no acumulado at√© o quarto trimestre de 2017 comparativamente ao mesmo per√≠odo de 2016, dos seguintes segmentos: fabrica√ß√£o de produtos t√™xteis (13,7%); fabrica√ß√£o de m√°quinas e equipamentos (10,4%); de ve√≠culos automotores (4,2%); de bebidas (4,0%), de fumo (2,5%) e de produtos aliment√≠cios (1,7%).

4¬į Trimestre de 2017‚Äď O √ļltimo trimestre do ano passado apresentou alguns sinais de recupera√ß√£o da economia mineira e contribuiu de forma significativa para o fechamento do ano com sinal positivo do PIB estadual, ap√≥s tr√™s anos de contra√ß√£o no n√≠vel de atividade econ√īmica: 2014 (-0,7%), 2015 (-4,3%) e 2016 (-1,8%). No quarto trimestre de 2017 houve crescimento de 0,9%, em termos reais, em rela√ß√£o ao terceiro trimestre do ano, considerando a an√°lise da s√©rie dessazonalizada.

Os dados consolidados na Tabela 1 revelam que, no caso da economia mineira, o desempenho da agropecu√°ria (9,0%) foi determinante para o resultado do produto agregado trimestral, apesar do menor peso na estrutura produtiva. Com o encerramento, quase em sua totalidade, da colheita de caf√© ar√°bica no terceiro trimestre do ano passado, cuja produ√ß√£o sofreu ent√£o forte inflex√£o negativa, o resultado do quarto trimestre passou a ser afetado pelo desempenho positivo de outras culturas. De acordo com o Levantamento Sistem√°tico de Produ√ß√£o Agr√≠cola (LSPA) do IBGE, as seguintes culturas contribu√≠ram para o desempenho positivo da agropecu√°ria no quarto trimestre com aumento na produ√ß√£o anual: a uva (16,4%); a banana (9,6%); a terceira safra do feij√£o (3,9%); a terceira safra da batata-inglesa (1,6%); e a cana-de-a√ß√ļcar (1,5%).

O setor industrial de Minas Gerais apresentou varia√ß√£o levemente negativa (-0,5%) na s√©rie com ajuste sazonal e foi significativamente afetado pela piora na gera√ß√£o hidroel√©trica estadual. O segmento de energia e saneamento recuou 9,2% no quarto trimestre em rela√ß√£o aos meses de julho, agosto e setembro. A constru√ß√£o civil, apesar de ser um dos subsetores industriais com maior dificuldade de recupera√ß√£o, apresentou estabilidade no caso brasileiro (0,0%) e ligeira expans√£o em Minas Gerais (0,2%) na an√°lise da s√©rie dessazonalizada. A extra√ß√£o mineral expandiu 0,6% no estado, nesta √≥tica de compara√ß√£o. Outra boa not√≠cia ficou por conta da ind√ļstria de transforma√ß√£o, que pelo quarto trimestre consecutivo apresentou incremento no volume de valor agregado. Analisando a s√©rie com ajuste sazonal, a ind√ļstria de transforma√ß√£o mineira expandiu 0,4%, e comparando o resultado do quarto trimestre com o mesmo trimestre do ano de 2016, essa expans√£o foi de 5,2%. Os seguintes segmentos apresentaram contribui√ß√£o positiva nesta √ļltima base de compara√ß√£o: fabrica√ß√£o de m√°quinas e equipamentos, de produtos t√™xteis, de ve√≠culos automotores, de bebidas, de outros produtos qu√≠micos e da metalurgia.

No setor de serviços, segmento que hoje responde por mais de 2/3 da variação do PIB mineiro, manteve-se a tendência de recuperação no agrupamento de outros serviços[1] (1,2%) e houve recomposição positiva nas atividades de comércio (1,0%).

¬†[1] Inclui os servi√ßos de alojamento e alimenta√ß√£o; os servi√ßos de informa√ß√£o e comunica√ß√£o; a intermedia√ß√£o financeira, seguros e previd√™ncia complementar; as atividades profissionais, cient√≠ficas, t√©cnicas e administrativas; educa√ß√£o e sa√ļde privada; servi√ßos dom√©sticos; servi√ßos prestados √†s fam√≠lias como esporte, artes, cultura e recrea√ß√£o e as atividades imobili√°rias e de alugu√©is.

Valores Correntes - Com a conclus√£o dos aperfei√ßoamentos metodol√≥gicos no c√°lculo do PIB trimestral de Minas Gerais, colocando-o plenamente integrado ao Sistema de Contas Regionais na refer√™ncia 2010, tornou-se poss√≠vel a divulga√ß√£o dos valores correntes setoriais do valor adicionado (agropecu√°ria, ind√ļstria e servi√ßos) e do PIB mineiro a partir do novo ano de refer√™ncia (2010). O PIB mineiro no quarto trimestre de 2017 totalizou R$ 148,3 bilh√Ķes. O valor adicionado da agropecu√°ria registrou R$ 1,5 bilh√Ķes; da ind√ļstria R$ 32,3 bilh√Ķes e dos servi√ßos R$ 95,2 bilh√Ķes. O resultado preliminar para o PIB nominal de Minas Gerais em 2017 totalizou R$ 573,7 bilh√Ķes (Tabela 2).

ANEXO ESTAT√ćSTICO

Gr√°fico A1 ‚Äď Propor√ß√£o da safra anual colhida em Minas Gerais por trimestre no ano de 2017

 

Tabela A1 - Dados de Previsão de Safra anual e variação da safra prevista (2017/2016) de Minas Gerais, 2016-2017

 

Tabela A2 - Taxas de varia√ß√£o da Produ√ß√£o Industrial do quarto trimestre (em rela√ß√£o ao mesmo trimestre do ano anterior) e acumulada no ano por subsetor da ind√ļstria de transforma√ß√£o ‚Äď Minas Gerais e Brasil ‚Äď 2017

Fonte: Pesquisa Industrial Mensal ‚Äď Produ√ß√£o F√≠sica (PIM-PF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE). Acesso em: 05/03/2018.

 

Tabela A3 - Taxa de varia√ß√£o do Volume de Vendas do quarto trimestre (em rela√ß√£o ao mesmo trimestre do ano anterior) e acumulada no ano por segmento do com√©rcio ‚Äď Minas Gerais e Brasil ‚Äď 2017

Fonte: Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Acesso em: 05/03/2018.

 

Considera√ß√Ķes - A Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), atrav√©s da Diretoria de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (DIREI), apresenta neste relat√≥rio os resultados comentados do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais. O PIB trimestral de Minas Gerais √© calculado pela FJP com metodologia pr√≥pria e os resultados s√£o preliminares e, naturalmente, sujeitos a revis√£o. Os c√°lculos s√£o sempre revistos com dois ajustes principais: 1) atualiza√ß√£o da estrutura de pondera√ß√£o das atividades econ√īmicas no valor adicionado da economia do Estado; e 2) substitui√ß√£o de proje√ß√Ķes ou valores preliminares nas s√©ries de dados prim√°rios utilizados no c√īmputo do PIB trimestral por valores consolidados. Os procedimentos de revis√£o s√£o semelhantes aos adotados pelo IBGE no que diz respeito √†s Contas Nacionais Trimestrais, e os resultados definitivos s√£o divulgados usualmente com defasagem de dois anos. Em novembro de 2016, a Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro, em parceria com o IBGE, divulgou a retropola√ß√£o na nova metodologia (refer√™ncia 2010) em raz√£o de altera√ß√Ķes nas Contas Nacionais com impactos nas Contas Regionais (em virtude das novas recomenda√ß√Ķes internacionais). Como parte da inclus√£o dos dados retropolados e da reestrutura√ß√£o metodol√≥gica, o segmento das Atividades Imobili√°rias e de Alugu√©is passaram a compor o agrupamento de Outros Servi√ßos do Sistema de Contas Trimestrais de Minas Gerais. Os resultados de 2016 e 2017 permanecem como preliminares. Com a conclus√£o dos aperfei√ßoamentos metodol√≥gicos no PIB Trimestral, a Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro passou a divulgar os resultados nominais trimestrais tendo o ano de 2010 como ponto de partida (o ano de refer√™ncia do novo Sistema de Contas Regionais).

 

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

 

Informa√ß√Ķes para a imprensa: (31) 3448-9561 / 3448-9580

Siga a FJP no Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Acompanhe a FJP no Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial