Imprimir

PIB de Minas Gerais retraiu 0,7% no terceiro trimestre de 2017, mas apresenta variação positiva de 0,1% no acumulado do ano

Data de publicação .

3 ¬į Trimestre de 2017 - Depois de ter ensaiado uma recupera√ß√£o no 2¬į trimestre de 2017, quando o produto agregado mineiro cresceu 1,4% na s√©rie com ajuste sazonal, o PIB de Minas Gerais voltou a apresentar resultado negativo. No terceiro trimestre de 2017 houve queda de 0,7%, em termos reais, em rela√ß√£o ao segundo trimestre do ano, considerando a an√°lise da s√©rie dessazonalizada.

No caso do Brasil, de acordo com o IBGE, o PIB do terceiro trimestre de 2017 apresentou varia√ß√£o positiva de 0,1%, na mesma base de compara√ß√£o. Os dados s√£o parte do produto Indicadores FJP ‚Äď PIB trimestral de Minas Gerais, 3¬ļ Trimestre, divulgado pela Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro.

Os dados consolidados na Tabela 1 revelam que os setores servi√ßos e ind√ļstria cresceram 0,7% e 0,2%, respectivamente. No entanto, a exemplo do que ocorrera no trimestre anterior, o setor agropecu√°rio voltou a apresentar resultado negativo. Assim, o crescimento dos setores servi√ßos e ind√ļstria n√£o foi suficiente para contrabalan√ßar inteiramente a retra√ß√£o de 8,4% do setor agropecu√°rio.

Tamb√©m no Brasil a agropecu√°ria (-3,0%) apresentou retra√ß√£o, por√©m, em magnitude bem menor do que a observada no estado, o que ajuda a entender a estabilidade do PIB nacional. Como consequ√™ncia, pode-se inferir que o resultado da agricultura mineira foi determinante para o recuo do segmento em √Ęmbito nacional. A explica√ß√£o para a retra√ß√£o tanto da agropecu√°ria mineira quanto da brasileira no terceiro trimestre √© que o efeito positivo da safra de gr√£os (sobretudo soja e milho) no primeiro semestre do ano foi dissipado e a influ√™ncia da inflex√£o na produ√ß√£o de caf√© ar√°bica para o resultado trimestral passou a ser determinante. Em Minas Gerais, esse efeito foi potencializado tendo em vista que a produ√ß√£o de caf√© ar√°bica estadual para o ano representa mais de 70% da produ√ß√£o nacional. De acordo com o Levantamento Sistem√°tico de Produ√ß√£o Agr√≠cola (LSPA) do IBGE projeta-se uma queda de 18,5% na quantidade produzida de caf√© ar√°bica no estado.

 

 

Tabela 1 - Produto Interno Bruto e Atividades Econ√īmicas - Minas Gerais e Brasil - 3¬ļ trim. 2017 (%)

AGREGADOS MACROECON√ĒMICOS

Trimestre / trimestre imediatamente anterior (com ajuste sazonal)

Trimestre / igual trimestre do ano anterior

Acumulada em 12 meses

Acumulada no ano

MINAS GERAIS

PIB

-0,7

0,1

-0,2

0,1

VA

-0,8

-0,1

-0,3

0,0

Agropecu√°ria

-8,4

-13,4

-2,3

-2,8

Ind√ļstria

0,2

-1,3

-1,4

-1,4

  Ind. Extrativa Mineral

0,1

0,1

5,1

6,7

  Ind. de Transformação

1,4

1,3

-1,0

0,1

  Construção Civil

-1,5

-5,7

-8,2

-7,7

  Energia e Saneamento

8,0

-6,0

1,8

-4,4

Serviços

0,7

1,7

0,0

0,6

  Comércio

1,3

3,7

0,0

1,2

  Transportes

1,3

0,7

-0,3

0,9

¬† Administra√ß√£o P√ļblica

-0,1

-0,9

-0,5

-0,6

  Outros Serviços (1)

0,8

1,5

-0,7

0,0

BRASIL

PIB

0,1

1,4

-0,2

0,6

VA

0,0

1,2

-0,1

0,6

Agropecu√°ria

-3,0

9,1

11,6

14,5

Ind√ļstria

0,8

0,4

-1,4

-0,9

  Ind. Extrativa Mineral

0,2

2,4

5,4

5,9

  Ind. de Transformação

1,4

2,4

-0,6

0,3

  Construção Civil

0,0

-4,7

-6,6

-6,1

  Energia e Saneamento

0,1

0,2

2,0

1,3

Serviços

0,6

1,0

-0,8

-0,2

  Comércio

1,6

3,8

-0,3

0,8

  Transportes

0,0

1,9

-1,9

-0,2

¬† Administra√ß√£o P√ļblica

0,2

-0,8

-0,8

-0,9

  Outros Serviços (1)

0,4

0,8

-0,8

-0,3

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP) ‚Äď Diretoria de Estat√≠sticas e Informa√ß√Ķes (DIREI). Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE) ‚Äď Contas Nacionais Trimestrais.

Nota: (1) Outros servi√ßos incluem: servi√ßos de alojamento e alimenta√ß√£o; servi√ßos de informa√ß√£o e comunica√ß√£o; intermedia√ß√£o financeira, seguros e previd√™ncia complementar; atividades profissionais, cient√≠ficas, t√©cnicas e administrativas; educa√ß√£o e sa√ļde privada; servi√ßos dom√©sticos; artes, cultura, esporte, recrea√ß√£o e outras atividades de servi√ßos; e atividades imobili√°rias e alugu√©is (inserida ao agrupamento de outros servi√ßos ap√≥s a incorpora√ß√£o da retropola√ß√£o e conclus√£o dos aperfei√ßoamentos metodol√≥gicos na refer√™ncia 2010).

 


[1]¬†Inclui os servi√ßos de alojamento e alimenta√ß√£o; os servi√ßos de informa√ß√£o e comunica√ß√£o; a intermedia√ß√£o financeira, seguros e previd√™ncia complementar; as atividades profissionais, cient√≠ficas, t√©cnicas e administrativas; educa√ß√£o e sa√ļde privada; servi√ßos dom√©sticos; servi√ßos prestados √†s fam√≠lias como esporte, artes, cultura e recrea√ß√£o e as atividades imobili√°rias e de alugu√©is.¬†

 

O setor industrial apresentou resultado levemente positivo. A boa not√≠cia ficou por conta da ind√ļstria de transforma√ß√£o, que pelo terceiro trimestre consecutivo apresentou incremento no volume agregado. No terceiro trimestre de 2017, a ind√ļstria de transforma√ß√£o mineira apresentou expans√£o de 1,4% em rela√ß√£o ao segundo trimestre deste ano (expans√£o equivalente √† observada para o respectivo setor em √Ęmbito nacional). No caso da ind√ļstria de energia e saneamento houve melhora na gera√ß√£o hidroel√©trica estadual em rela√ß√£o ao trimestre anterior, por√©m ainda aqu√©m do necess√°rio para normalizar o n√≠vel dos reservat√≥rios, o que pode ser minimizado com as chuvas de fim de ano. A ind√ļstria extrativa mineral do estado apresentou estabilidade (varia√ß√£o positiva de 0,1% no terceiro trimestre de 2017). J√° a constru√ß√£o civil permanece como o subsetor industrial que apresenta maior dificuldade de recupera√ß√£o apesar da estabilidade em n√≠vel nacional nos meses de julho, agosto e setembro na s√©rie com ajuste sazonal. Em Minas Gerais, o segmento retraiu 1,5% no terceiro trimestre em rela√ß√£o ao segundo trimestre deste ano.

No setor de serviços, segmento que responde por aproximadamente 2/3 da variação do PIB mineiro, manteve-se a tendência de recuperação no agrupamento de outros serviços[1] (0,8%) e houve recomposição mais significativa nas margens de comércio e de transporte (1,3%).

Acumulado no ano de 2017 ‚Äď No c√īmputo dos nove meses completados em setembro deste ano verifica-se que o PIB mineiro expandiu 0,1% nesta √≥tica de compara√ß√£o. O PIB brasileiro, no mesmo per√≠odo e na mesma base de compara√ß√£o, expandiu 0,6% de acordo com o IBGE. Os dados s√£o parte do produto Indicadores FJP ‚Äď PIB trimestral de Minas Gerais, 3¬į Trimestre/2017, divulgado pela Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro.

O setor de servi√ßos (0,6%) foi o principal respons√°vel para o resultado positivo, tendo em vista o crescimento do subsetor de com√©rcio (1,2%) e de transporte (0,9%). O setor industrial registrou retra√ß√£o de 1,4%, a despeito da recupera√ß√£o do subsetor de ind√ļstria extrativa mineral (crescimento de 6,7%), que contrasta com a retra√ß√£o de 7,7% da ind√ļstria de constru√ß√£o civil e de 4,4% do subsetor de energia e saneamento. Nesta base de compara√ß√£o, as atividades agropecu√°rias tamb√©m apresentaram resultados desfavor√°veis (queda de 2,8%). Os dados dispon√≠veis da Pesquisa Trimestral do Leite indicam queda na produ√ß√£o do produto no acumulado do ano. Dois dos principais produtos da pauta agropecu√°ria mineira (leite e caf√©) foram determinantes para o resultado negativo observado ao longo do ano.

Ainda nesta √≥tica de compara√ß√£o, houve estabilidade na ind√ļstria de transforma√ß√£o mineira (varia√ß√£o positiva de 0,1%). Os dados da Pesquisa Industrial Mensal ‚Äď Produ√ß√£o F√≠sica (PIM-PF) revelaram crescimento na quantidade produzida, no acumulado at√© o terceiro trimestre de 2017 comparativamente ao mesmo per√≠odo do ano passado, dos seguintes segmentos: fabrica√ß√£o de produtos t√™xteis (12,8%); de m√°quinas e equipamentos (7,4%); de produtos do fumo (2,9%); de ve√≠culos automotores (2,9%); de bebidas (2,4%) e de produtos aliment√≠cios (0,8%). Por outro lado, houve recuo na fabrica√ß√£o de outros produtos qu√≠micos (-3,6%); na metalurgia (-2,7%); na produ√ß√£o de minerais n√£o-met√°licos (-2,0%); na fabrica√ß√£o de produtos de metal ‚Äď exclusive m√°quinas e equipamentos (-1,8%); no refino de petr√≥leo e biocombust√≠veis (-1,3%) e na fabrica√ß√£o de celulose e produtos de papel (-1,2%).

Valores Correntes - Com a conclus√£o dos aperfei√ßoamentos metodol√≥gicos no c√°lculo do PIB trimestral de Minas Gerais, colocando-o plenamente integrado ao Sistema de Contas Regionais na refer√™ncia 2010, tornou-se poss√≠vel a divulga√ß√£o dos valores correntes setoriais do valor adicionado (agropecu√°ria, ind√ļstria e servi√ßos) e do PIB mineiro a partir do novo ano de refer√™ncia (2010). O PIB mineiro no terceiro trimestre de 2017 totalizou R$ 143,6 bilh√Ķes. O valor adicionado da agropecu√°ria registrou R$ 6,8 bilh√Ķes; da ind√ļstria R$ 32,8 bilh√Ķes e dos servi√ßos R$ 87,1 bilh√Ķes (Tabela 2).

 

Tabela 2 - PIB e Valor Adicionado: Valores correntes (R$ 1.000.000) ‚Äď Minas Gerais ‚Äď 1¬ļ trim. 2010-3¬ļ trim. 2017 ‚Äď (%)

Período (1)

AGROPECU√ĀRIA

IND√öSTRIA

SERVIÇOS

VA

PIB

2010.I

3.199

21.442

43.069

67.711

78.220

2010.II

6.367

24.721

45.123

76.211

87.413

2010.III

5.047

27.617

46.898

79.561

91.226

2010.IV

2.473

27.491

51.727

81.691

94.264

2011.I

5.437

25.971

48.728

80.136

92.035

2011.II

10.169

27.946

50.811

88.926

101.250

2011.III

6.321

31.126

52.632

90.078

102.553

2011.IV

1.869

30.907

57.716

90.492

104.287

2012.I

5.077

26.584

56.686

88.346

101.230

2012.II

10.596

29.039

58.383

98.018

111.562

2012.III

8.332

32.226

60.595

101.154

114.949

2012.IV

1.553

32.281

65.744

99.578

114.542

2013.I

4.961

29.196

63.939

98.096

111.926

2013.II

9.839

31.366

66.161

107.367

121.885

2013.III

7.075

35.714

68.751

111.540

126.023

2013.IV

2.189

34.894

74.725

111.808

128.172

2014.I

5.983

31.998

71.188

109.169

124.443

2014.II

9.943

31.214

72.341

113.499

128.615

2014.III

6.542

34.675

74.441

115.658

130.717

2014.IV

3.117

33.011

79.699

115.828

132.859

2015.I

5.714

27.950

74.952

108.617

123.697

2015.II

9.655

28.587

75.824

114.066

129.094

2015.III

6.642

31.941

78.152

116.735

131.861

2015.IV

2.422

30.822

84.776

118.020

134.674

2016.I

6.430

25.751

78.793

110.973

126.836

2016.II

14.086

28.253

80.622

122.961

139.148

2016.III

11.856

31.541

82.897

126.294

142.516

2016.IV

3.158

31.552

89.403

124.114

141.826

2017.I

7.780

29.046

83.833

120.658

137.153

2017.II

13.235

29.227

85.052

127.514

144.314

2017.III

6.821

32.751

87.084

126.656

143.649

Fonte: Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP) ‚Äď Diretoria de Estat√≠sticas e Informa√ß√Ķes (DIREI). Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE) ‚Äď Contas Nacionais Trimestrais.

Nota: (1) Os resultados trimestrais de 2016 e do primeiro, segundo e terceiro trimestre de 2017 permanecem como preliminares até a divulgação das pesquisas estruturais do IBGE e sua incorporação pelo Sistema de Contas Regionais (SCR-MG).

 

ANEXO ESTAT√ćSTICO

 

Fonte: Levantamento Sistemático de Produção Agrícola (LSPA). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Previsão de Safra em Outubro de 2017.

 

Gr√°fico A1 - Taxas de varia√ß√£o da Produ√ß√£o Industrial trimestral (em rela√ß√£o ao mesmo trimestre do ano anterior), por subsetor da ind√ļstria de transforma√ß√£o ‚Äď Minas Gerais ‚Äď 3¬į trim. 2017.

Fonte: Pesquisa Industrial Mensal ‚Äď Produ√ß√£o F√≠sica (PIM-PF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE).

 

Gr√°fico A2 - Taxa de varia√ß√£o do Volume de Vendas (em rela√ß√£o ao mesmo trimestre do ano anterior), por segmento do com√©rcio ‚Äď Minas Gerais ‚Äď 3¬į trim. 2017.

Fonte: Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Considera√ß√Ķes - A Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP), atrav√©s da Diretoria de Estat√≠stica e Informa√ß√Ķes (DIREI), apresenta neste relat√≥rio os resultados comentados do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais. O PIB trimestral de Minas Gerais √© calculado pela FJP com metodologia pr√≥pria e os resultados s√£o preliminares e, naturalmente, sujeitos a revis√£o. Os c√°lculos s√£o sempre revistos com dois ajustes principais: 1) atualiza√ß√£o da estrutura de pondera√ß√£o das atividades econ√īmicas no valor adicionado da economia do Estado; e 2) substitui√ß√£o de proje√ß√Ķes ou valores preliminares nas s√©ries de dados prim√°rios utilizados no c√īmputo do PIB trimestral por valores consolidados. Os procedimentos de revis√£o s√£o semelhantes aos adotados pelo IBGE no que diz respeito √†s Contas Nacionais Trimestrais, e os resultados definitivos s√£o divulgados usualmente com defasagem de dois anos. Em novembro de 2016, a Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro, em parceria com o IBGE, divulgou a retropola√ß√£o na nova metodologia (refer√™ncia 2010) em raz√£o de altera√ß√Ķes nas Contas Nacionais com impactos nas Contas Regionais (em virtude das novas recomenda√ß√Ķes internacionais). Como parte da inclus√£o dos dados retropolados e da reestrutura√ß√£o metodol√≥gica, o segmento das Atividades Imobili√°rias e de Alugu√©is passaram a compor o agrupamento de Outros Servi√ßos do Sistema de Contas Trimestrais de Minas Gerais. Nesta divulga√ß√£o, as s√©ries do PIB e das atividades econ√īmicas de 2015 em diante foram revisadas com a incorpora√ß√£o dos dados definitivos do Sistema de Contas Regionais e atualiza√ß√£o das estruturas de pondera√ß√£o dos setores para o respectivo ano. Os resultados de 2016 e 2017 permanecem como preliminares. Com a conclus√£o dos aperfei√ßoamentos metodol√≥gicos no PIB Trimestral, a Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro passou a divulgar os resultados nominais trimestrais tendo o ano de 2010 como ponto de partida (o ano de refer√™ncia do novo Sistema de Contas Regionais).

 

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

 

Informa√ß√Ķes para a imprensa: (31) 3448-9561 / 3448-9580

Siga a FJP no Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Acompanhe a FJP no Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial