Imprimir

Fundação João Pinheiro desenvolve Geoplataforma do Café

Data de publicação .

Ferramenta encomendada pela Emater vai mapear todo o parque cafeeiro de Minas Gerais. Previsão é que os 853 municípios mineiros tenham seus dados disponibilizados até setembro.

Respondendo por mais de 50% do caf√© produzido no pa√≠s, Minas Gerais ser√° o primeiro Estado brasileiro a ter um mapeamento completo das √°reas de cultivo e dos dados socioecon√īmicos dessas regi√Ķes. Encomendada √† Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro (FJP) pela Empresa de Assist√™ncia T√©cnica e Extens√£o Rural de Minas Gerais (Emater), a Geoplataforma do Caf√© trar√° tamb√©m solu√ß√Ķes de organiza√ß√£o de informa√ß√Ķes geoespaciais e indicadores relacionados ao agroneg√≥cio do gr√£o.

Lan√ßado oficialmente pelo Governo de Minas em maio, o geoportal sobre o parque cafeeiro do Estado √© a primeira etapa de implanta√ß√£o do Observat√≥rio da Agricultura, um sistema de informa√ß√Ķes estruturadas sobre a agropecu√°ria em Minas Gerais, que ir√° disponibilizar dados, mapas e informa√ß√Ķes diversas sobre as principais cadeias do agroneg√≥cio.¬†

Segundo o vice-presidente da FJP e diretor de Informa√ß√£o Territorial e Geoplataformas da institui√ß√£o, Daniel Lisbeni, a nova ferramenta √© um instrumento de visualiza√ß√£o, consulta e an√°lise de dados geoespaciais e ir√° permitir a identifica√ß√£o das √°reas plantadas em cada munic√≠pio do Estado. ‚ÄúOs dados de campo est√£o sendo coletados pelos t√©cnicos extensionistas da Emater nas propriedades rurais e v√£o auxiliar produtores, compradores, agentes da cadeia produtiva e governos nas decis√Ķes de investimento, elabora√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas e apoio √† tomada de decis√Ķes‚ÄĚ, esclarece.

O projeto piloto foi realizado no munic√≠pio de Machado, no Sul de Minas e a previs√£o √© que at√© o m√™s de setembro todos os 853 munic√≠pios mineiros tenham seus dados disponibilizados, inclusive em vers√£o mobile. ‚ÄúO objetivo √© que os usu√°rios possam carregar o geoportal para onde forem, tornando-o uma ferramenta de consulta permanente‚ÄĚ, explica o assessor-chefe de Tecnologia da Informa√ß√£o da Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro, Rodrigo Diniz, respons√°vel pelo desenvolvimento e implementa√ß√£o da ferramenta.

Outros portais tamb√©m apresentam informa√ß√Ķes de dados abertos de governo, mas esta √© a primeira vez que um geoportal re√ļne e exibe dados relacionados aos diversos componentes desta atividade econ√īmica em uma √ļnica interface. ‚ÄúNa Geoplataforma do Caf√© os usu√°rios poder√£o visualizar dados geoespacias regionais, como relevo, hidrografia, √°reas de prote√ß√£o e as certifica√ß√Ķes e premia√ß√Ķes das unidades produtoras‚ÄĚ, observa Lisbeni.

Open source - De acordo com Rodrigo Diniz, a geoplataforma possui sistema operacional e linguagem de programa√ß√£o open source, √© integr√°vel a qualquer base de dados e n√£o cria concorr√™ncia com nenhuma entidade, representa√ß√£o ou mercado. ‚ÄúTodo o projeto foi concebido utilizando padr√Ķes abertos, ou seja, se no futuro outra institui√ß√£o tiver o interesse de receber os dados do geoportal, ou de enviar dados, as informa√ß√Ķes s√£o cem por cento integr√°veis e n√£o h√° restri√ß√£o tecnol√≥gica que demande investimento em infraestrutura de outras unidades do Estado‚ÄĚ, conclui.

Imagem: freepik.com

 

Assessoria de Comunicação | Fundação João Pinheiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | www.fjp.mg.gov.br

Informa√ß√Ķes para a imprensa: (31) 3448-9561 | 3448-9588

 

Siga a FJP no Twitter: https://twitter.com/_fjp_

Acompanhe a FJP no Facebook: http://www.facebook.com/fjpoficial