Imprimir

1.3.2018 - Especialista em gestão pública é selecionado para treinamento no Japão

Data de publicação .

 

 

 

Igor Villar Debossan, servidor da Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, ficará oito meses no país do oriente

O Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) e servidor da Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais (Seccri), Igor Villar Debossan, foi o mineiro selecionado para vivenciar o Programa de Treinamento de Funcionários do Governo Local 2018 (Local Officials Training Programme - LGOTP 2018), do Governo de Yamanashi, no Japão. 

Igor passará o período entre maio de 2018 e janeiro de 2019 no país oriental, com viagem e estadia custeados pelo governo de Yamanashi. O servidor trabalhará no Governo da Província de Yamanashi e lá será direcionado ao setor que melhor se encaixa na proposta de trabalho apresentada no processo de seleção.

“No formulário informei que gostaria de ter uma visão mais estratégica do Estado japonês. Dessa forma, conseguirei aprender sobre tudo e acompanho como os agentes locais planejam educação, saúde e prevenção de desastres (uma política que não existe no Brasil)”, diz o servidor. “No futuro quero trabalhar em áreas estratégicas e com políticas públicas”, acrescenta.

O governo da Província de Yamanashi comunicou ao Governo do Estado de Minas Gerais na segunda quinzena de fevereiro sobre o fim do processo seletivo e anunciou o nome de Igor como o trainee escolhido para conhecer o modelo de governança japonês in loco a partir do mês de maio. A rigorosa seleção foi constituída de uma análise de documentos, relatórios de entrevistas e projetos propostos pelos três candidatos mais preparados para a jornada.

Graduado em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro (FJP), Igor é servidor do governo há aproximadamente sete anos e exerce suas atividades na Diretoria de Logística da Superintendência de Gestão e Finanças (SPGF) da Seccri.

A implantação de políticas públicas é uma área da gestão que o especialista sempre gostou. “A área social me interessa muito mais que a área de negócios”, declara. Após o intercâmbio, Debossan deseja desenvolver atividades que inovem e otimizem a governança no Executivo mineiro. “Trabalho com gestão e tenho que praticá-la de forma menos onerosa, de maneira mais ágil e fazer mais com menos”, complementa.

A estadia em Yamanashi será a primeira de longa duração do classificado. Motivo de empolgação, já que as experiências anteriores tinham foco nos estudos.

“Fui ao Chile e à República Tcheca estudar temas focados em Economia e Filosofia Política em cursos de verão, com duração de um mês a um mês e meio, organizados pela The Fund for American Studies (TFAS), organização que promove o desenvolvimento de jovens líderes através de programas em Washington, Hong Kong, Praga e Santiago”, relembra o especialista.

Para o servidor, a ida a Yamanashi é especial por ser “uma oportunidade incrível e aberta para qualquer servidor que atua no Executivo estadual. Esse programa é muito especial e bacana porque proporciona ao intercambista a experiência de trabalhar e não somente estudar, como em outras oportunidades que tive”, salienta Debossan.

Quando visitou o Japão no ano passado, Igor não esteve em Yamanashi. “Agora tenho a oportunidade perfeita para conhecer a Província e o Monte Fuji”, conta.

Encantamento e motivação

Igor esteve no Japão pela primeira vez em maio de 2017, a passeio, e retornou ao Brasil encantado pelo país. Decidido a tentar uma vaga de treinamento por meio da parceria entre as duas regiões, o servidor buscou informações sobre o programa de treinamento e tomou a primeira providência: aprender a falar japonês. “Achei que seria um diferencial para o processo seletivo”, conclui.

Por meio de um curso de japonês gratuito e online, oferecido aos cidadãos brasileiros pela Corporação de Radiodifusão do Japão, a Nippon Hōsō Kyōkai (NHK), empresa estatal de comunicação do país, o intercambista acompanhou, de forma intensiva, as aulas.

“Quero chegar em Yamanashi com o idioma bem avançado. Quanto mais eu souber o japonês, mais aprenderei lá me comunicando bem com os funcionários do governo local”, acredita. 

Estrutura impressionou

O trainee admira a organização e a valorização do bem-estar social no país oriental.  “Entendi que o programa era uma oportunidade de voltar e aprender sobre o ótimo funcionamento da máquina pública naquele país”, relembra. “O Japão tem pouquíssima desigualdade de renda, criminalidade baixíssima, a saúde e a educação são modelos para o mundo. Isso é reflexo de uma gestão pública muito bem planejada. Existem medidas aplicadas lá que nós podemos aprender e trazer para Minas Gerais”, finaliza.

Celebração

Em 2018, celebram-se os 45 anos do irmanamento entre o Estado de Minas Gerais e a Província de Yamanashi.  A cooperação promove, anualmente, a seleção de mineiros para vivenciarem um treinamento no território japonês.

O programa objetiva o fortalecimento das relações entre as duas regiões. Os cidadãos selecionados aprendem sobre o modelo de governança japonês e atuam como agentes de difusão da cultura mineira.  Desde o seu início, já foram beneficiadas mais de 1.300 pessoas de 36 países.

O primeiro acordo entre as duas regiões foi assinado em 25 de julho de 1973 no governo Rondon Pacheco e reativado na gestão de Itamar Franco. O acordo inicial estabeleceu cooperações em áreas de interesse mútuo, sendo: energia elétrica, indústria agroalimentícia, meio ambiente, indústria mineradora, informática, treinamento profissional e indústria manufatureira.

Em 2015, o governador Fernando Pimentel e o ex-vice-governador de Yamanashi, Makoto Yamashita, assinaram um novo Protocolo de Cooperação, documento que prevê a promoção de intercâmbios, principalmente nas áreas de Turismo e Esportes, como meios de reforçar os laços de amizade e iniciar novos projetos de cooperação.

Sobre Yamanashi

A Província de Yamanashi fica localizada perto da região de Chubu, ilha principal de Honshu. A capital Kofu fica numa importante área geográfica conectando zonas industriais ao Oceano Pacífico e caracteriza-se como importante centro cultural, político e econômico japonês. Os setores mais bem-sucedidos da economia local são a indústria robótica, a produção de joias e a de alimentos manufaturados.

Yamanashi é uma das principais produtoras de frutas do país e é famosa pelas uvas e pêssegos. Além disso, a província também é responsável por 40% da água mineral engarrafada do Japão. Outras cidades importantes da Província são Fujioshida e Minami-arapusu.

Com uma população de aproximadamente 900 mil habitantes, Yamanashi possui 78% do território coberto por montanhas e florestas, incluindo três parques nacionais, além do Fuji-Hakone-Izu Park, famoso pelas vistas do Monte Fuji, um dos pontos turísticos mais procurados do Japão, e de seus lagos.