Imprimir

5.4.2017 - Minas Trend deve realizar R$ 30 milhões em negócios

Data de publicação .

Diário do Comércio

Quarta-feira, 5 de abril de 2017

Minas Trend deve realizar R$ 30 milhões em negócios

60% do faturamento dos participantes acontecem durante as duas edições no ano 

A celebração dos 10 anos do Minas Trend - considerado o maior salão de negócios do setor da moda no Brasil - atraiu para Minas Gerais um número recorde de compradores, inclusive estrangeiros. A 20ª edição - são duas realizadas por ano, apresentando as coleções primavera-verão e outono-inverno - acontece entre 4 e 7 de abril, no Centro de Feiras e Exposições George Norman Kutova (Expominas), na região Oeste da Capital.


A assinatura do convênio entre a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), realizadora do evento, e a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig), que garante a realização das próximas quatro edições, foi saudada como a garantia de que a indústria mineira manterá, pelo menos pelos próximos três anos, um espaço privilegiado de exposição. O investimento programado é de R$ 3,7 milhões.

De acordo com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, a parceria fechada entre o governo do Estado, por meio da Codemig, e a Fiemg é uma das iniciativas que compõem o escopo de ações para o fomento da economia criativa em Minas Gerais. “Estamos hoje celebrando um evento extremamente importante para Minas Gerais.

Confesso que me assustei ano passado, quando descobri que o Minas Trend nunca tinha sido efetivamente apoiado pelo Estado. Agora o governo entrou para ajudar e assinamos o convênio que garante mais quatro edições. Desde o início do governo, nos preocupamos em despertar e apoiar as iniciativas da economia criativa. Esse tipo de atividade é que pode impulsionar a economia em um momento de crise econômica tão aguda e vasta como a vivida pelo Brasil”, discursou Pimentel.

Para o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, apoiar o Minas Trend é uma forma de perenizar empregos no Estado e aumentar a projeção internacional da indústria mineira. Segundo o executivo, o volume estimado de negócios realizados nessa edição é de R$ 30 milhões. “Apoiar o Minas Trend é importante, primeiramente, porque o maior contingente da força de trabalho no Estado está no setor da moda. De outro lado, sabemos que 60% do faturamento dos empresários participantes acontecem durante as duas edições anuais. Então, ao apoiar, estamos preservando empregos aqui e também promovendo a internacionalização da nossa indústria de moda trazendo compradores internacionais. Este ano, pela primeira vez, está vindo uma delegação da China e, outra, da Coreia do Sul. Então é muito importante que o governo assegure a realização desse evento, tão importante para a manutenção dos empregos e projeção da nossa indústria”, analisou Castello Branco. 

Estandes coletivos - A Codemig também promove a participação de pequenos empresários mineiros no Minas Trend, por meio de estandes coletivos. A companhia seleciona empresas de diversas regiões do Estado dos setores de vestuários, calçados, joias e bijuterias para comercializarem seus produtos no evento. As marcas, além da oportunidade de realizar negócios, concorrem ao Prêmio Empresa Tendência, que oferece, aos três primeiros colocados, estandes próprios na edição seguinte do Minas Trend.


Segundo o presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, o diferencial entre o Minas Trend e outros eventos de moda que acontecem no Brasil está na capacidade de aliar o perfil e negócios ao perfil fashion do setor. “Somos empresários e o que move as nossas empresas são os negócios. Existindo um mercado, as pessoas acreditam, e, por isso mesmo, temos sempre mais pessoas interessadas em participar do que a nossa capacidade de atender. Agora temos que buscar para Minas Gerais empresas que completem a cadeia produtiva”, avaliou Machado Júnior.

“Identificamos algumas lacunas. Não temos no Estado, por exemplo, uma indústria de fio do segmento de malharia. Então trabalhamos pra conseguir atrair essas empresas. Mas, pra isso, tem uma ação antes, junto com a Fiemg, para preparar as cidades e os polos produtivos para que eles sejam capazes de receber essas empresas. É importante facilitar o processo de instalação das empresas”, completou Castello Branco.

Moda em Minas - A cadeia produtiva da moda detém uma parcela importante de contribuição à geração de riquezas no Estado. De acordo com estudo da Fundação João Pinheiro (FJP), em 2013, esse montante chegou a R$ 3,3 bilhões.

O levantamento revelou, ainda, que, em 2014, os empregos do setor corresponderam a 15,2% da indústria de transformação e a moda impulsiona a economia de 135 municípios mineiros, onde o setor tem peso maior na produção industrial do que a média do Estado.

São mais de 10 mil estabelecimentos e 127 mil pessoas empregadas. Minas Gerais responde por mais de um terço das exportações nacionais de joias e bijuterias. Dentre os municípios com maior contribuição ao setor estão Nova Serrana, Itaúna, Montes Claros, Belo Horizonte e Pirapora.